Advertisements

 

 

Amor das palavras

 

Amo todas as palavras, mesmo as mais difíceis

que só vêm no dicionário.

O dicionário ensinou-me mais um atributo

para o sabor de teus lábios.

São doces como sericaia.

Faz-me pensar ainda se a tua beleza não será

comparável à das huris prometidas.

No dicionário aprendi que o meu verso é

por vezes fabordão e sesquipedal.

Nele existe o meu retrato moral (que

não confesso) e o de meus inimigos

rasteiros como seramelas sepícolas

e intragáveis como hidragogos destinados à comua.

O dicionário, as palavras, irritam muita gente.

Eu gosto das palavras com ternura

e sinto carinho pelo dicionário,

maciço e baixo e pelo seu casaco, azul

desbotado, de modesto erudito.

 

Rui Knopfli

 

 

 

Al cabo

 

Al cabo, son muy pocas las palabras

que de verdad nos duelen, y muy pocas

las que consiguen alegrar el alma.

Y son también muy pocas las personas

que mueven nuestro corazón, y menos

aún las que lo mueven mucho tiempo.

Al cabo, son poquísimas las cosas

que de verdad importan en la vida:

poder querer a alguien, que nos quieran

y no morir después que nuestros hijos.

 

Amalia Bautista

 

 

 

Tragam-me um homem que me levante com

os olhos

que em mim deposite o fim da tragédia

com a graça de um balão acabado de encher

tragam-me um homem que venha em baldes,

solto e líquido para se misturar em mim

com a fé nupcial de rapaz prometido a despir-se

leve, leve, um principiante de pássaro

tragam-me um homem que me ame em círculos

que me ame em medos, que me ame em risos

que me ame em autocarros de roda no precipício

e me devolva as olheiras em gratidão de

estarmos vivos

um homem homem, um homem criança

um homem mulher

um homem florido de noites nos cabelos

um homem aquático em lume e inteiro

um homem casa, um homem inverno

um homem com boca de crepúsculo inclinado

de coração prefácio à espera de ser escrito

tragam-me um homem que me queira em mim

que eu erga em hemisférios e espalhe e cante

um homem mundo onde me possa perder

e que dedo a dedo me tire as farpas dos olhos

atirando-me à ilusão de sermos duas

novíssimas nuvens em pé.

 

 

Cláudia R. Sampaio